Apple ultrapassa Exxon e vira empresa mais valiosa do mundo

via @santaklauss

Fonte: FOLHA TEC

Leia o conteúdo na fonte original clicando aqui

Por: Agências de Notícias


Depois de dois dias de disputas entre Apple e Exxon Mobil pela condição de empresa mais valiosa do mundo nas Bolsas americanas, a fabricante do iPad e do iPhone levou a melhor.

A companhia de Steve Jobs encerrou o pregão de ontem na Nasdaq com capitalização de US$ 337 bilhões, ante US$ 331 bilhões da gigante do petróleo.

No dia, os papéis da Apple fecharam com baixa de 2,8%, cotados a US$ 363,69.

Já as ações da Exxon recuaram 4,4%, a US$ 68,03. O índice S&P 500 fechou a quarta-feira em baixa de 4%.

Na terça, a Apple chegou a ultrapassar momentaneamente a Exxon em valor de mercado, mas, ao término do pregão, voltou ao segundo lugar em capitalização, com US$ 1 bilhão a menos.

Embora simbólica, a conquista da Apple reflete a fase positiva da companhia. No último trimestre, os eletrônicos de consumo, principalmente iPhones e iPads, impulsionaram o salto de 82% no faturamento, que chegou a US$ 28,6 bilhões.

O lucro da empresa no período foi de US$ 7,31 bilhões e a perspectiva para o quarto trimestre é ainda mais positiva, com as vendas de fim de ano. Estima-se que em 2011 a Apple venderá entre 40 milhões e 45 milhões de iPads.

A Exxon Mobil ocupava o posto de companhia mais valiosa do mundo desde 2005.

Em maio do ano passado, a Apple ultrapassou a Microsoft como maior empresa de tecnologia e em janeiro de 2011 aproximou-se da Exxon, desbancando a então segunda colocada PetroChina.

A gigante asiática do petróleo hoje registra US$ 221 bilhões em valor de mercado.

A Exxon Mobil continua com resultados expressivos, mas sofre com as perspectivas limitadas de crescimento baseadas principalmente no preço do petróleo e na descoberta de novos poços.

No segundo trimestre, a companhia apresentou crescimento de 41% no lucro, atingindo US$ 10,68 bilhões, maior volume desde o terceiro trimestre de 2008.

As ações da gigante do petróleo estão em declínio desde o fim de julho, acompanhando as oscilações do preço do óleo.

“Duas coisas definitivamente atingiram a Exxon: os preços do petróleo e a crescente aposta em gás natural”, disse Philip Weiss, analista da consultoria Argus Research em Nova York.

No ano passado, a Exxon comprou a XTO Energy e pretende comprar mais reservas de gás natural, como forma de diversificar os negócios. Na contramão, a Apple mantém as perspectivas positivas.

Para o próximo ano, a expectativa dos especialistas é que a empresa de Steve Jobs ultrapasse a HP em resultados financeiros e assuma a posição de maior empresa de tecnologia do mundo também em faturamento.